Loading...
img-02

INVISTA 5 MINUTOS DO SEU TEMPO NA SUA SAÚDE!

BreastCheck

A prevenção é o melhor recurso ao nosso alcance nos dias de hoje para vencer o câncer: basta seguir uma dieta equilibrada e saudável, fazer regularmente atividade física, mesmo que de forma moderada, não começar a fumar e parar de fumar o mais cedo possível, assim como regularmente submeter-se a controles médicos.

Prevenção é vida!

A atuação da DF Medica, nos últimos anos, tem sido orientada, principalmente, para a prevenção e criação de painéis genéticos voltados, essencialmente, a fornecer informações específicas para preservar e melhorar o estilo de vida e, consequentemente, a saúde e o bem-estar. Hoje, graças ao progresso da genética, tanto em referência à quantidade crescente de dados coletados e analisados, quanto à validação científica dos resultados obtidos, pode-se usar a análise de DNA também para alcance de maior longevidade.

A predição genética pode, portanto, auxiliar nos diagnósticos que fornecem orientação e ferramentas para assegurar que doenças graves, como os pro-cessos de tumor, possam ser identificadas e tratadas precocemente. A DF Medica pode, então, promover uma prevenção de alta qualidade através da análise de milhares de SNPs: um novo grande salto à frente que a genética moderna, cons-tituída de pesquisa e máquinas sofisticadas, nos permite dar.

  • Ter um câncer de mama predispõe a um risco 3 a 4 vezes maior de desenvolver um novo tumor no outro seio ou em uma parte do mesmo seio.
  • Raça e etnia também influenciam. Por exemplo, nos Estados Unidos, a mutação BRCA é mais comum em mulheres judias Ashkenazi, originárias da Europa Oriental, e o câncer de mama é menos comum entre os nativos americanos, no Alasca, entre aqueles originários das ilhas do Pacífico, da Ásia e entre os hispânicos.
  • A maior densidade da mama, que possui prevalência de tecido glandular e fibroso, em comparação com o tecido adiposo, pode constituir-se como um fator de risco e também contribuir para tornar a mamografia menos precisa.
  • Uma alta duração da vida fértil (ciclos menstruais antes dos 12 anos e menopausa acima de 55 anos) parece ser também significativa, já que a exposição aos hormônios estrogênio e progesterona é mais longa.
  • Tratamentos de radioterapia torácica em idade jovem para outros tipos de câncer podem também aumentar o risco de câncer de mama.
  • Tomar dietilestilbestrol durante a gravidez pode aumentar ligeiramente o risco de desenvolver câncer de mama, mesmo para as mulheres cujas mães o tomaram durante a gravidez.
  • O desenvolvimento de formas benignas de tumor na mama parece aumentar os fatores de risco.
  • Corticosterone HS